17 de março de 2014

Liga da Justiça: Guerra inicia bem Os Novos 52 nas animações

Liga da Justiça: Guerra

Depois de quase três anos, finalmente Os Novos 52 chegaram às animações. Em fevereiro, a Warner Home Video lançou Liga da Justiça: Guerra, adaptação de Justice League: Origin, arco escrito por Geoff Johns e desenhado por Jim Lee.
A trama apresenta o início da Liga da Justiça no novo reboot da DC Comics. Assim como na série animada de 2001, a equipe se reúne para enfrentar uma invasão alienígena, desta vez liderada pelo vilão Darkseid.
Liga da Justiça: Guerra acertou no que muitas adaptações erram, alterar pontos significativos da obra original. O filme animado deixou a história mais dinâmica, principalmente nas cenas de ação, e redonda.
A escolha de trocar o Aquaman pelo Shazam (antigo Capitão Marvel) tirou grande parte da batalha final do chão, além de aproveitar o personagem como alivio cômico com sua mentalidade infantil e para ligar melhor Victor Stone (Cyborg), o único que tem sua origem contada, ao restante dos acontecimentos. Mas o herói aquático não ficará muito tempo longe das animações, conforme visto na cena pós-créditos.
Outras mudanças também lapidaram melhor o encontro dos heróis. O Flash não aparece simplesmente ao atender uma ligação do Lanterna Verde e a Mulher-Maravilha não está ao acaso andando perto dos demais. A forma em que Diana se reúne ao grupo é mais trabalhada, com direito a flerte com o Superman (atualmente eles são um casal nos quadrinhos).
Ainda assim, há alguns problemas pontuais. O Shazam simplesmente se apresenta (aos 45 minutos) e não volta a forma de Billy Batson. Ao menos originalmente, quando o personagem fala a palavra “Shazam” deveria se transformar e ser atingido por um raio.
Diferente das animações exibidas pelo Cartoon Network, como A Sombra do Batman, neste longa animado as espadas realmente ferem, inclusive com direito a sangue. Até por conta disso, o DVD recebeu no Brasil a classificação indicativa de 12 anos.
A dublagem brasileira está excelente, como sempre. O destaque vai para Guilherme Briggs e Priscila Amorim darem um tom mais jovem ao Superman e Mulher-Maravilha, respectivamente. Os dois personagens não carregam a mesma experiência das produções anteriores.
Novamente a Warner Bros. teve o cuidado de manter um elenco com vozes conhecidas, com Duda Ribeiro (Batman), Philippe Maia (Lanterna Verde), Clécio Souto (Flash) e Eduardo Borgerth (Cyborg).
O DVD lançado no Brasil conta com áudio e legendas em português, inglês e espanhol. O disco também inclui um sneak peek legendado de Son of Batman, o próximo filme animado da DC Comics.
Liga da Justiça: Guerra se sai melhor que Ponto de Ignição, mas a história não tem o mesmo brilho que O Cavaleiro das Trevas – Parte 1 e 2. Todavia, o filme cumpre bem o seu papel de iniciar um novo universo animado.

ANIME Manga e TV

Nenhum comentário:

Postar um comentário